A importância da troca de óleo no prazo indicado pelo fabricante

A importância da troca de óleo no prazo indicado pelo fabricante
Postado em: 22 de julho de 2020
Compartilhe

Todos sabem que a troca de óleo é fundamental para o bom funcionamento de qualquer tipo de veículo, seja moto, carro ou caminhão. O óleo do motor é responsável por lubrificar e proteger as partes móveis, para assim diminuir o atrito e evitar o desgaste precoce das peças. Além disso, ele também controla o calor gerado pelo próprio motor impedindo que ele vá para outras partes do carro.

No entanto, para que ele desempenhe todas essas funções corretamente, a troca de óleo deve ser feita sempre no prazo indicado pelo fabricante. Por isso, se você quer entender melhor como funciona, continue lendo esse post.

Qual a necessidade em trocar o óleo?

Realizar a troca de óleo da forma correta é essencial e influencia todo o sistema do carro. Isso porque, o óleo do motor passa por várias peças durante o uso, podendo adquirir com o tempo substâncias que prejudicam de forma direta a qualidade ideal para o funcionamento correto do motor.

Conforme o tempo passa, o nível do óleo diminui, visto que está sendo consumido. Contudo, além disso ele também acaba sendo contaminado por materiais que são produzidos graças à queima do combustível, fazendo com que o óleo perca todas as propriedades de lubrificação, citadas anteriormente. Portanto, o óleo acaba se tornando mais ácido e pode possivelmente causar corrosão em todo o sistema.

Quando devo realizar a troca de óleo?

A troca deve ser feita de acordo com o prazo estipulado pelo fabricante, que está disponível no Manual do Proprietário. Geralmente, é recomendável realizá-la no intervalo entre 5 mil km e 10 mil km. Caso continue utilizando o óleo além desse período é muito provável que ocorra a formação de borra e influencie negativamente na lubrificação das peças. No entanto, além de seguir o prazo indicado, ainda é necessário estar sempre de olho na qualidade do óleo e no nível em que está para garantir ainda mais segurança.

Para checar, é preciso aguardar pelo menos 5 minutos após desligar o carro e utilizar a vareta para identificar em qual marcação o óleo está. O ideal é que o nível do óleo esteja exatamente no meio dos marcadores, pois se estiver muito baixo não haverá lubrificação e se estiver muito alto o óleo pode vazar. Inclusive, essa checagem deve ser feita regularmente, pelo menos uma vez por mês. Agora, caso seu carro seja mais antigo,

verifique o nível do óleo duas vezes por mês, completando sempre com o mesmo tipo quando o nível estiver abaixo do recomendado.

Por fim, também é importante trocar o filtro de óleo, pois ele é responsável por evitar que impurezas cheguem até o motor. Caso não haja a troca, ele pode dificultar a passagem do óleo devido à grande quantidade de sujeiras prejudicando a lubrificação. O ideal é que ele seja trocado junto com o óleo e no máximo a cada duas trocas.

Óleo do motor

O óleo do motor é fundamental para a lubrificação, limpeza e refrigeração do motor, sendo que quando a troca não é realizada de acordo com as recomendações do fabricante, tem seu desempenho prejudicado.

Existem três tipos de óleo, o sintético, semi-sintético e mineral. O primeiro é criado por meio de reações químicas, sendo considerado o tipo mais puro. Já o mineral é produzido por meio de vários componentes retirados do óleo. Por fim, o semi-sintético é feito com uma mistura dos dois óleos já citados.

Manutenção

A manutenção do óleo, quando feita regularmente, minimiza problemas e consequentemente gastos desnecessários posteriormente. Ou seja, pensar que você está economizando evitando a troca de acordo com o prazo do fabricante não é uma boa ideia, visto que os gastos com problemas futuros serão maiores do que se realizar a troca da forma correta.

Além disso, como falado, a troca deve ser realizada após 5 mil km em alguns carros e outros apenas depois dos 10 mil km. Contudo, existem pessoas que não atingem essa quilometragem em pouco tempo e a recomendação é realizar a troca a cada seis meses. Mesmo que o carro não esteja em movimento, é possível que o óleo perca sua eficiência caso não seja trocado, danificando partes fundamentais do automóvel.

Dica extra

Evite misturar vários tipos de óleo em seu carro, escolhendo sempre aquele que irá se adaptar melhor ao seu veículo. Por exemplo, o óleo para Ford Ka é sintético, e para identificar qual é o melhor óleo para seu carro, o ideal é procurar uma empresa especializada para te ajudar.

Portanto, lembre-se de adquirir óleos em empresas de confiança e nunca misturar tipos diferentes. Quando a troca de óleo é feita de acordo com as indicações do fabricante, a durabilidade de seu veículo aumenta. Ou seja, cuidando bem e tomando todas as medidas necessárias você consegue preservar a qualidade de seu carro, moto ou caminhão, fazendo com que ele seja mais valorizado que os demais em uma futura venda.