O que acontece com um carro sem o IPVA pago?

O que acontece com um carro sem o IPVA pago?
Postado em: 09 de dezembro de 2019
Compartilhe

Todos sabem que o IPVA é o imposto veicular mais caro que pagamos no Brasil, pelo alto valor, principalmente nas regiões sul e sudeste onde o IPVA gira em torno 3% a 4% é comum que pessoas atrasem seu pagamento ou até mesmo deixem de pagar naquele ano. Essa atitude, claro, traz consequências devastadoras para a vida financeira do motorista.

Nesse artigo vamos falar exatamente sobre os problemas que um condutor pode ter caso não pague seu IPVA.

O que é IPVA?

O IPVA foi criado em 1986, ele é dividido entre município, estado e federação, podendo ser usado conforme a necessidade.

Como o imposto é estadual cada estado do Brasil possui sua maneira de fazer a cobrança, mas ela é sempre feita em cima do valor venal do carro, podendo variar entre 1% até 4%.

São Paulo, por exemplo, é um dos estados que possui um dos mais caros valores de IPVA do país, com uma porcentagem de 4% para veículos movidos a gasolina, 3% para aqueles que usam álcool e gás; e 1,5% para caminhões. Seguidos por São Paulo vem Rio de Janeiro e Minas Gerais. Já nos estados como Acre, Tocantins, Sergipe, a porcentagem é de 2% sobre a tabela fipe. Em Goiás e na Bahia existem porcentagens diferentes, aqueles veículos com motor 1.0 pagam 2,5% e os demais pagam 3,75%.

Porque ele deve ser pago na data?

IPVA é um tributo do governo, ou seja, ao deixar de pagar você passará a dever o governo federal, ele por sua vez, imputará juros e encargos da mesma maneira que um banco. E semelhantes as operadoras de crédito privadas há consequências fiscais caso não seja feito o pagamento.

Ao pagar o IPVA na data, você pode obter um desconto de até 3% ou mais dependendo do estado em que você esteja. Todos os estados oferecem descontos e parcelamento nos primeiros três meses do não. É importante que os condutores fiquem atentos com isso.

No entanto, não é incomum que motoristas não tenham todos o montante para pagar o IPVA e acabem atrasado o pagamento do imposto, veja abaixo o que pode acontecer nesses casos.

Como pagar o IPVA atrasado?

Ao deixar de pagar o IPVA na data estipulada seu débito será acrescido de multas e juros, o imposto, por sua vez, pode ser pago a qualquer momento. Aqui mostraremos quatro opções para fazer o pagamento do imposto atrasado.

Secretaria da Fazenda

A primeira opção é o site da Secretaria da Fazenda. Acesse o site da Secretaria da Fazenda a fim de encontrar e imprimir a guia que permite que o pagamento desse imposto seja realizado. O cidadão não precisa fazer nenhum cálculo já que o próprio site calcula os juros já com os valores atualizados.

Gere o boleto e pague da melhor maneira para você.

Internet Banking

Também é possível emitir o boleto para pagamento do IPVA nos sites de bancos como o Banco do Brasil, Itaú e Caixa, por exemplo. A lista de bancos está disponível no site da Secretaria da Fazenda. Após encontrar o seu banco na lista, você pode utilizar o internet banking para que o pagamento seja realizado.

Entre no internet banking do seu banco e procure a opção de pagamento do IPVA, e faça o pagamento diretamente por lá.

Postos de atendimento

Outra opção que o cidadão possui para realizar o pagamento do IPVA atrasado é se dirigindo a um dos postos de atendimento que a Secretaria da Fazenda possui a fim de pegar a guia e pagar o imposto. Na internet consta o endereço dos postos, basta procurar o que estiver mais próximo da residência para ter mais comodidade.

DOK Despachante

A melhor de todas as opções, sem dúvidas é o DOK Despachante, isso porque a empresa possibilita a consulta gratuita e o parcelamento das dívidas em até 12 vezes. Nenhuma outra opção acima pode fazer isso por você. O DOK é a melhor opção para quem deseja economizar.

Através do DOK Despachante é possível parcelar todos os seus débitos em até 12 vezes e em até 6 cartões diferentes, isso nos possibilita a atingir todos que precisam da comodidade de um despachante online e facilidade das formas de pagamento.

Sabemos que muitas vezes as contas apertam e não temos como pagar certas dívidas, se você fez o planejamento e chegou na hora de pagar IPVA, DPVAT e licenciamento e teve todo o montante, parabenizamos, pois é o que queremos de nossos clientes.

Mas essa não é a realidade de muitos, pois carros dão gastos altos, além deles existem outras diversas contas que comumente as pessoas têm, para esta pessoa queremos dizer que nem tudo está perdido, que existem maneiras de você conseguir se livrar das dívidas de maneira saudável financeiramente. Saiba mais no site do DOK Despachante.

Importante! O IPVA atrasado não gera multas de trânsito e o veículo não pode ser apreendido.

Dívida Ativa

A dívida ativa é o cadastro em que reuni todas as informações das pessoas que possuem algum tipo de débito com o governo, seja federal, estadual ou municipal. No caso da falta do pagamento do IPVA, o nome do proprietário vai para a dívida ativa após 60 dias do fim do prazo de pagamento do IPVA. Essa dívida pendente, conforme o passar do tempo, tem seu valor aumentado gradualmente e pode resultar na inscrição do nome do proprietário no Cadin (Cadastro Informativo de Créditos não Quitados).

A Dívida Ativa é gerada a partir dos débitos que o contribuinte obtém, a falta de pagamentos de alíquotas do governo o que irá constituir na inadimplência do contribuinte após os prazos máximos estabelecidos para pagamentos, os impostos que constitui na geração de dívida ativa acaso não serem pagos nos prazos máximos estabelecidos como o IPTU, IPVA, entre outros impostos que podem ser inseridos na dívida ativa.

Além disso, o proprietário do veículo com dívida ativa está passível de sofrer execução fiscal. Dessa forma, a dívida ativa oferece um problema crescente ao proprietário do veículo em questão. Além dos problemas anteriores, o proprietário deve considerar que um veículo com IPVA atrasado não pode ser licenciado ou transferido. Por isso, caso um veículo usado esteja à venda sob essa condição, seus débitos deverão ser quitados para que ele possa ser efetivamente transferido para o novo proprietário.

A dívida ativa surgiu em 2010 para deliberar o recebimento de IPVA em atraso por muitos anos sem cobrança recorrente. O valor de um IPVA quando vai para Dívida Ativa é espantoso pois pode duplicar o valor devido, e em alguns casos até quadruplicar o valor.

Após ser inserido na dívida ativa o contribuinte recebe uma notificação referente essa dívida e com novos prazos para o pagamento antes de entrar com processo definitivo, é importante que o contribuinte se certifique da sua real situação e se necessário recorra da notificação caso encontre inconsistências ou irregularidades, caso não constar, o contribuinte deve estar ciente que o não pagamento da Dívida gera inadimplência, multas e penalidades prevista em leis.

A notícia boa é que é possível se livrar da dívida ativa, isso pode ser feito exclusivamente através do DOK Despachante, pioneiro em consultas de dívidas online, o DOK permite parcelamento de todas as dívidas veiculares recorrentes em até 12 vezes e em até 6 cartões diferentes, além das diversas outras formas de pagamento que o DOK Despachante possui.