Como funciona a revisão automotiva de um carro e como identificar o mecânico correto

Como funciona a revisão automotiva de um carro e como identificar o mecânico correto
Postado em: 17 de dezembro de 2020
Compartilhe

Realizar a revisão automotiva é o segredo para manter seu carro com uma aparência sempre nova.

Você pode não saber que precisa, mas a pinça de freio pode estar necessitando de reparos urgentes. Para isso, é importante fazer constantes revisões e manutenções no veículo.

Muitas vezes, vemos carros mais antigos que desempenham um excelente resultado nas pistas. Isso se deve ao zelo do motorista em realizar as revisões adequadas sempre que possível.

Cada marca e modelo de carro tem uma série de particularidades quanto ao tempo de uso e o desgaste natural das peças utilizadas. Pensando nisso, é importante buscar sempre um mecânico de sua confiança que seja especializado em carros como o seu.

Existem alguns reparos que devem ser feitos por especialistas, mas ter um profissional de sua confiança pode eliminar uma série de problemas na hora de fazer orçamentos e reparos no veículo.

Além disso, ele pode ter uma rede de contatos que permite que você pague um preço justo pelas manutenções que programar. Por se tratar de intervenções muito específicas em cada veículo, é importante poder confiar em alguém capacitado.

Se seu automóvel tiver algum item especial, como um protetor de portas para carros, é bom que a pessoa que você procure saiba lidar com este tipo de material.

Alguns elementos começam a se desgastar mesmo sem a utilização constante do carro, como partes de borracha e pintura.

No geral, a regra para verificar o estado do carro e determinar o que deve ser feito para continuar utilizando-o de forma segura varia entre quilometragem e tempo.

Para carros que costumam ser utilizados com frequência, o ideal é que a cada 10.000 quilômetros você faça uma revisão. Já outros elementos podem ser verificados a cada 20.000.

Por fim, alguns itens podem ser revisados com mais de 20.000 quilômetros, garantindo um tempo maior para você se planejar financeiramente.

Se você utiliza pouco ou não roda o suficiente com o carro, a cada 6 meses é um período bom enquanto o carro é novo, podendo estender para 1 ano com o tempo.

Revisão de 10.000km

A cada 10.000km, uma série de reparos mais imediatos devem ser verificados. É essencial que se realize a troca do óleo e do filtro do óleo do motor, para manter um bom nível de lubrificação e o funcionamento adequado da peça.

Além disso, a transmissão é um elemento importante do carro, e a falta de óleo pode acabar sendo bastante prejudicial. Luzes, lâmpadas e fusíveis podem ter uma vida bem curta e precisarem ser trocados.

Além disso, é bom conferir se há a necessidade de troca de filtros de ar, pastilhas de freios e velas de ignição, além de checar o radiador e as rodas do carro. Ademais, colocar um aditivo para óleo pode ser uma excelente opção nestes casos.

Um mecânico geral de sua confiança, certamente, faz a maioria, senão todos os itens da revisão. É um mercado onde algumas pessoas tentam se aproveitar de motoristas mais leigos, então encontrar alguém com quem você se identifique é fundamental.

Revisão de 20.000km

Neste tipo de revisão, é ideal aproveitar para trocar alguns dos itens que costumam ser verificados nas revisões de menor quilometragem, como:

  • Filtro de ar;
  • Filtro de combustível;
  • Fluído de freio;
  • Líquido do radiador.

Além disso, esta revisão sugere um cuidado maior com alguns elementos importantes do carro, como o cabo do acelerador, a embreagem e a injeção eletrônica, se o carro possuir.

Além disso, é um bom período para identificar o estado da correia dentada. Esse item é muito importante para o funcionamento do carro, e negligenciá-lo pode ser bastante perigoso.

Isso porque, além do risco de acidentes por uma falha na correia dentada, caso ela estoure o motor pode ficar seriamente comprometido, causando um grande prejuízo financeiro para você.

Revisão de 30.000km

Esta revisão apresenta alguns cuidados maiores com o carro, com peças mais resistentes. É bom ficar de olho em elementos dos freios e da suspensão, que podem ter sofrido desgaste com o tempo e precisam ser trocados.

Além disso, veículos com câmbio automático podem verificar os itens da transmissão neste tipo de revisão, uma vez que a movimentação é bem menor. É um bom momento para trocar a correia do compressor, principalmente, se o carro tiver ar condicionado.

Um dos pontos principais desta revisão é para trocar as molas e amortecedores, garantindo um melhor funcionamento do veículo.

Caso um reparo maior precise ser feito, alguns mecânicos conhecem empresas de transporte cegonha que podem levar o veículo até um centro especializado.

Assim, você terá um carro sempre funcional e novo, sem precisar se preocupar com riscos pequenos de mau funcionamento por falta de manutenção.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.